Entre casamentos e batizados – parte 2

No primeiro dia do mês de Agosto a minha sobrinha baptizou-se e portanto houve novamente festa. Desta vez foi 100% caseira pois organizámos e preparámos tudo desde os convites à confecção dos doces e salgados para a festa após a cerimónia na igreja. E que local mais caseiro poderia haver para fazermos a festa que o nosso quintal de casa?

Assim que a minha irmã e o meu cunhado escolheram e acertaram a data para a cerimónia com o sr. Padre, comecei a fazer os convites. Tirei umas fotografias à Leonor e à concha que um familiar lhe tinha oferecido quando ela nasceu, fiz umas montagens e alguns testes/modelos diferentes e depois de aprovado (pelos pais) foi só imprimir, cortar, furar e atar com fita.


Até à data das confirmações eu e a minha mãe fomos organizando listas e prevendo quantidades: quais os pratos a servir (frios, quentes, doces, salgados, petiscos…), o que seria necessário comprar, o que faríamos para decoração, etc. Entretanto a minha irmã e o meu cunhado escolheram as leituras e os cânticos para o baptizado e fiz o livrinho para facilitar o acompanhamento de toda a cerimónia na igreja.

Depois de recebermos todas as confirmações revimos as listas (para acertar as quantidades) e demos por concluída a ementa com entradas, petiscos, pratos e sobremesas:
– Croquetes, rissóis de legumes e almofadinhas de bacalhau;
– Quiche de legumes, quiche de queijo e fiambre e quiche de legumes e atum;
– Presunto e azeitonas;
– Queijos;
– Paté de atum e paté de delicias do mar;
– Leitão assado (d’O Bacorrinho);
– Lagosta fingida;
– Bacalhau delicioso;
– Bacalhau com gambas e espinafres;
– Empadão de carne;
– Arroz de pato escondido;
– Lombo de porco recheado com ovo e legumes;
– Lombo de porco recheado com farinheira e legumes;
– Rolo de carne recheado com queijo e fiambre;
– Lasanha de frango;
– Salada de alface e tomate;
– Salada de massas, queijo, fiambre, milho e tomate;
– Salada de Frutas;
– Tarte de Amêndoa;
– Cheesecake de frutos vermelhos;
– Tarte semi-fria de ananás;
– Torta de Laranja;
– Tarte de natas;
– Tarte de merengue;
– Tarte pastel de nata;
– Doce de Filipinos;
– “Doce da café à moda da Luciana” (pela Luciana);
– Torta de Azeitão (pela tia Clara, a especialista da família em tortas de Azeitão);
– Farófias (pela Sáude, especialista das farófias);
– Bolo de baptizado (pela Raquel do Amor às Camadas).

Nesta altura comecei também a fazer as lembranças que seriam entregues aos convidados: um copo/base para vela pintado a mão (ideia adaptada de uma lembrança que em tempos ofereceram à minha mãe também por ocasião de um baptizado). Comprei os copos, as velas e as tintas, desenhei num papel vários anjinhos para escolherem o que mais gostavam e, um a um, comecei a desenhar. Não foi fácil. Pintar num a superfície arredondada tem as suas desvantagens (no início pensava que o mais difícil seriam as letras, mas depois de ver o resultado final acho que as letras até ficaram boas). Por fim, embrulhei todas as lembranças em papel celofan e coloquei um cartão de agradecimento.

Na véspera do baptizado tínhamos as tarefas todas distribuídas e concentrámo-nos na confecção de parte da ementa, na limpeza do quintal e nas decorações para colocar no exterior no dia seguinte.

*fotografia por Raquel Raminhos

*fotografia por Raquel Raminhos

No dia do baptizado foi uma correria. Tabuleiros entravam e saiam do forno, havia toda uma dança de passar de pratos da cozinha para a mesa da sala, entravam folhas de alface para o lavatório e saiam logo depois de lavadas para o secador centrífugo… Tudo isto coordenado com as idas à cabeleireira, com o vestir a roupa e com a maquilhagem.

A cerimónia correu “às mil maravilhas”. A Leonor não chorou no momento do baptismo. Aliás, assim que voltou a entrar na igreja percorreu todo o caminho (ao colo) até ao seu lugar no banco da frente acenando a todos. Já em casa, o ambiente continuava genuinamente de festa e ainda cantámos os parabéns ao meu pai (que tinha feito anos no dia anterior) e à minha irmã (que fazia nesse dia), sendo o bolo de aniversário e baptizado uma confecção Amor às Camadas.

*fotografia por Raquel Raminhos

*fotografia por Raquel Raminhos

*fotografia por Raquel Raminhos

*fotografia por Raquel Raminhos

Quanto às fotografias aqui no blog, desta vez os créditos vão também para a Raquel, que ao longo do dia foi captando com a sua lente vários momentos e pormenores da festa.

Anúncios